7 de abril de 2011

Esta tu tens que ler.

Estava eu tranqüilo feito água de poço, quando me veio a mente , recordações do meu Rio Grande.
Báh! ...especial de Bueno.
Fui recordando as coisas do meu tempo de guri .
Lembrei de meu avô , gaúcho dos quatro costados.
Índio velho lá de São Borja .
Quando alguém era estúpido com ele, logo vinha algo como “ tu estás te comportando como cavalo coiceiro “.
Não preciso dizer que isto estava longe de ser um elogio. Continuei caminhando pela minha cultura gauchesca.
Minha mãe , dona de um vasto conhecimento do fraseado dos pampas, tinha que se fazer presente neste artigo de hoje.
Uma de suas mais conhecidas frases é a seguinte : “ Não te faz de leitão vesgo para mamar em duas tetas “. Será que preciso traduzir este dito? Não creio.
O interessante é que a índia velha é rica em conhecimento deste tipo.
Um de seus mais elogiados comentários, diz respeito ao tempo que se perde com coisas bobas. Admire: “ ... também, tu ficas aí fazendo graças para o diabo rir ... “.Nem Mário Quintana .
Minha mãe é de cravar ! cravar quer dizer ... palavrão aqui, não é de bom tom .
Mas enfim, a cultura gaúcha de Itaqui e São Borja vai longe.
É realmente muito rica.
Por favor, reconheça.
Referir-se a um sujeito completamente desprovido de juízo da forma que cito agora é, no mínimo curioso : “ fulano ( nome do cara ), é louco de atar em poste “. Fico imaginando o comportamento da figura.
As frases gauchescas vão muito além do que tu estás lendo aqui. Se queres “ bolear a perna e ir sentando para ler mais.” Comentes e aguarde.

Um comentário:

hsavoia disse...

Eu quero um post com as frases "sujas"!
Tu sabes que eu sei muitas...rsrsrs
Pois sou:
"mais grosso que parafuso de trilho de trem!
E muito mais grosso do que cargalhão de tropero!"
Um beijo, Henrique.

Postar um comentário